Reid_edited.jpg

Holly Reid, TO, estudante de doutorado
pronomes: elu / delu

  • Twitter

Holly é uma terapeuta ocupacional com formação ocidental que é uma hóspede indesejada no território tradicional, ancestral e não cedido dos povos W̱SÁNEĆ. Elu é Métis pelo lado materno e canadense de 1ª geração pelo lado paterno, já que seu pai é um imigrante escocês. Elu concluiu o mestrado em terapia ocupacional em 2019 e, desde então, trabalhara com saúde mental. Também clinica em âmbito público e privado. Holly começará seu doutorado em setembro de 2021 na University of British Columbia, e analisará como a intersecção entre raça, gênero, sexo, sexualidade, deficiência, educação e outros aspectos da identidade influenciam e são influenciados pela participação e envolvimento ocupacional. Estará também investigando as barreiras sistêmicas e institucionais para a população indígena LGTBQ2S + e como esses fatores ajudam ou atrapalham ocupações como emprego, educação, lazer, socialização, entre outros. Holly é trans não binária e usa os pronomes elu / delu.

Khalilah R. Johnson, PhD, MS, OTR / L
Pronomes: ela / dela

Professora assistente de ciência ocupacional e terapia ocupacional University of North Carolina School of Medicine

  • Twitter
  • Instagram

Khalilah R. Johnson, PhD, MS, OTR / L é professora assistente na Divisão de Ciências Ocupacionais e Terapia Ocupacional da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, Carolina do Norte. Ela também atua como membro do corpo docente de pesquisa afiliado do Centro de Experiências Culturais em Prevenção da Universidade Virginia Commonwealth, Departamento de Psicologia, em Richmond, Virgínia. Em termos gerais, a pesquisa de Dr. Johnson enfoca as intersecções de metodologias qualitativas críticas, deficiências intelectuais e de desenvolvimento, serviços de saúde, igualdade racial e justiça social. Além disso, ela está envolvida em pesquisas que visam abordar os caminhos que estudantes afro-americanos percorrem para estudar terapia ocupacional, e a equidade racial nos currículos de ciências ocupacionais e terapia ocupacional. Seu trabalho é baseado em 15 anos de experiência clínica nos estados da Geórgia, Carolina do Norte e Virgínia.

 

Johnson_edited.jpg
Musharrat_edited.jpg

Musharrat J. Ahmed-Landeryou
Pronomes: ela / dela / elu / delu

  • Twitter
  • YouTube

Musharrat Ahmed-Landeryou é professora titular em Terapia Ocupacional do Departamento de Ciências Aliadas da Saúde do Instituto de Saúde e Assistência Social da London South Bank University desde novembro de 2002. Ela completou seu mestrado em Neurociências Clínicas com distinção em 2008. Musharrat também tem uma Licenciatura em Acupuntura em Medicina Tradicional Chinesa, e usou-a enquanto trabalhava como parte de uma equipe de neurorreabilitação aguda no NHS. Musharrat tem contribuído para a comunidade acadêmica por meio de webinars, podcasts e publicações acadêmicas. Antes de ser professora na na LSBU, Musharrat combinou experiência clínica tanto no NHS quanto no setor privado. Desde novembro de 2020, Musharrat forma e reúne o Grupo de Raça e Equidade Cultural (RaCEg) para alunos e funcionários que se identificam como negros asiáticos ou de etnia minoritária; e Grupo de Aliança e Equidade Cultural (AaCEg) para alunos e funcionários que se identificam como como brancos em Ciências Aliadas da Saúde. Esses grupos permitem a discussão aberta e em um espaço seguro de hierarquia horizontalizada para a discussão de tópicos que os interessam. Isso cria sentimento de pertença e apoio aos alunos em experiências educacionais equitativas e como futuros profissionais de terapia ocupacional. Musharrat tem um papel adicional como Praticante de Educação Antirracista e Sucesso do Aluno para as Ciências Aliadas à Saúde. Atualmente Musharrat é aluna de doutorado nessa área e estuda a melhoria dos serviços em terapia ocupacional.

মুশাররাত আহমেদ-ল্যান্ডারিউ লন্ডন বিশ্ববিদ্যালয়ের দক্ষিণ ব্যাংক, স্বাস্থ্য বিজ্ঞান ও সামাজিক যত্ন ইনস্টিটিউট-এর অকুপেশনাল থেরাপির সিনিয়র প্রভাষক। তিনি ২০০৮ সালে ক্লিনিকাল নিউরোসায়েন্সে এমএসসি পাস করেছেন। মুশারাত পডকাস্ট এবং একাডেমিক প্রকাশনা সহ একাডেমিক সম্প্রদায়কে অবদান রেখেছেন। পূর্বে, মুশারাত এনএইচএস এবং বেসরকারী স্বাস্থ্যসেবা উভয়ের সাথে মিলিত ক্লিনিকাল অভিজ্ঞতা। মোশাররফের এমন একজনের ভূমিকা রয়েছে যে শিক্ষার্থীর সাফল্য এবং সহযোগী পেশাদার বিভাগগুলির জন্য সমতা এবং ইক্যুইটি ইক্যুইটি শিক্ষাকে সমর্থন করে। মুশারাত পিএইচডি করছেন, বিষয়টি পেশাগত থেরাপিতে পরিষেবা উন্নতি।

 

Kwaku Agyemang
Pronomes: Ele / Dele

  • Twitter
  • Spotify

Kwaku Agyemang é um terapeuta ocupacional com grande interesse em trabalhar com grupos marginalizados ou estigmatizados. Ele atualmente trabalha com jovens em um ambiente prisional, fornecendo intervenções educacionais psicologicamente informadas focadas na ocupação. Kwaku atua na área da saúde há mais de 10 anos, com experiência em reabilitação de saúde mental e dificuldades de aprendizagem. Ele é o apresentador do podcast “OT and Chill”, que discute tópicos relacionados à Terapia Ocupacional e além. Kwaku também é um dos membros fundadores da Rede BAMEOTUK, um grupo de terapeutas ocupacionais que se identificam como negros, asiáticos ou de descendência / etnia mista.

Kwaku%20Picture_edited.jpg
Marie-Lyne_edited.jpg

Marie-Lyne Grenier, MScOT, DOT, erg
Pronomes: ela / elu

  • Twitter

Eu sou terapeuta ocupacional, professora da Escola de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade McGill, e doutoranda do Departamento de Estudos Integrados em Educação da Universidade McGill. Eu me identifico como uma colona branca de origem operária, Queer e não binária. Sinto-me confortável com os pronomes ela ou elu (ainda um tópico de autorreflexão para mim no momento). Moro em Tio'Tia: Ke (terra agora conhecida como Montreal, Canadá), território  não devolvido dos povos Kanien'kehá:ka, Mohawk, Anishinabeg e Algonquin. Estou interessada em estudar as interseções entre supremacia branca, capitalismo, colonialismo e patriarcado e educação em saúde; especificamente, pretendo compreender melhor os tipos de práticas que apoiam a educação em saúde anti-racista e anti-opressiva. Também estou interessada em explorar as maneiras pelas quais a terapia ocupacional / educação em saúde materializam a supremacia branca por meio do apoio de uma lógica carcerária. Estou ansiosa para aprender e agir para romper com a OT juntos!

 

Ryan Lavalley PhD, OTR / L
Pronomes: Ele / Dele

Professor assistente na University of North Carolina - Chapel Hill

  • Twitter

Dr. Ryan Lavalley é terapeuta ocupacional comunitário e cientista ocupacional interessado no papel que a ocupação desempenha na criação de comunidades inclusivas, justas e saudáveis. Sua pesquisa e ensino se concentram em compreender e alavancar o papel da ocupação e da terapia ocupacional em iniciativas comunitárias e transformação social. Ele tem 6,5 anos de experiência como OT comunitário, trabalhando com adultos idosos em uma variedade de iniciativas focadas em tópicos como demência, quadros de envelhecimento positivo e prevenção de quedas, à gentrificação, inclusão queer e equidade racial. Dr. Lavalley é apaixonado por apoiar o papel dos terapeutas ocupacionais na promoção de mudanças positivas na comunidade. Está animado, como uma pessoa queer, para apresentar o painel que explora gênero e sexualidade na terapia ocupacional como profissão.

Ryan_edited.jpg
AnaMalfitano_edited.jpg

Ana Malfitano
Pronomes: ela / dela

  • Twitter

Sou Professora Associado da Universidade Federal de São Carlos, Brasil, atuando no curso de graduação em Terapia Ocupacional e no Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional (mestrado e doutorado). Meu trabalho direciona-se à área de Terapia Ocupacional Social, no interior do Projeto Metuia. Trata-se de um trabalho coletivo, compartilhado com muitos colegas no Brasil, em defesa de uma atuação na área social em Terapia Ocupacional.

 

Gwyneth Ataderie
Pronomes: ela / ela

  • Instagram
  • Instagram

Gwyneth Ataderie é uma terapeuta ocupacional nigeriana nascida no Reino Unido e residente em Londres. Tendo se qualificado em 2013 pela Universidade de Northampton, Gwyneth tem uma ampla experiência em ambientes comunitários, como Serviços Sociais e Saúde Mental Comunitária. Além de seu papel atual na Saúde Mental Comunitária, Gwyneth dedica muito de seu tempo pessoal a facilitar grupos de apoio para Mulheres Negras que vivem com problemas de saúde mental. Ela defende veementemente experiências de saúde mental mais positivas dentro da Comunidade Afro-Caribenha. Junto com este trabalho, ela também fornece e facilita oportunidades de networking para terapeutas ocupacionais em todo o mundo.

Gwyneth_edited.jpg
Tunchanok_edited.jpg

Tunchanok Chunvirut
Pronomes: ela / dela

Tunchanok Chunvirut é terapeuta ocupacional e possui um mestrado em Saúde Mental pela Chulalongkorn University, e  outro mestrado em Child and Adolescent Mental Health pela University of Northampton. Ela trabalha no Somdet Chaopraya Institute of Psychiatry, Bangkok, Tailândia. Nessa função, é responsável por pacientes com esquizofrenia crônica e  pela saúde mental de adolescentes. Pretende ajudar pacientes psiquiátricos a terem uma vida independente. Também oferece programas de reabilitação, incluindo serviços de capacitação profissional, que auxiliam os pacientes a se recuperarem e a trazê-los de volta para a sociedade.

 

Dr. Juman Simaan
Pronomes: Ele / Dele

Dr. Juman Simaan (ele / dele) é professor sênior de terapia ocupacional na Canterbury Christ Church University - Reino Unido. Faz parte do conselho editorial do Journal of Occupational Science e participa de redes globais de pesquisa e prática que tentam gerar discussões sobre os aspectos políticos e ativistas das atividades diárias. Os interesses acadêmicos e de pesquisa do Dr. Simaan consideram a vida diária das comunidades do Sul Global e grupos marginalizados no Ocidente. Ele se concentra no estudo das injustiças ocupacionais e os meios pelos quais as comunidades envolvidas resistem a essas injustiças. As publicações de Simaan focam na necessidade de descolonizar as disciplinas de terapia ocupacional e ciências ocupacionais, para torná-las relevantes para comunidades globais, ativistas e movimentos sociais, assim como em outras disciplinas relevantes como sociologia, geografia, antropologia e educação.

Juman%20Simaan_edited.jpg
Jaime_edited.jpg

Rod Charlie Delos Reyes
Pronomes: Ele / Dele

  • Twitter

Charlie é um jovem terapeuta ocupacional que valoriza o conceito de justiça ocupacional, principalmente para a comunidade LGBT +. Gênero e sexualidade são expressos por meio de ocupações ou atividades da vida diária que devem ser facilitadas e apoiadas onde quer que uma pessoa se reconheça no espectro da sexualidade humana. Ele é um defensor da inclusão e acredita que podemos ajudar uns aos outros na comunidade por meio de qualquer passo ou movimento. Para Charlie, ao fazer pesquisas olhando para um sistema de saúde afirmativo de gênero, promovendo o respeito até mesmo em seu pequeno círculo e protegendo cada membro da comunidade LGBT +, especialmente nas mídias sociais, ele está defendendo e promovendo a comunidade LGBT +.

Atualmente é clínico, educador, pesquisador e estudante. É filiado a diferentes universidades. Lidera a Organização de Armas Abertas e é voluntário na Red Whistle. Além disso, ele é um aliado da comunidade LGBT +. Reside nas Filipinas e trabalha em diferentes funções para perpetuar projetos que possibilitem uma sociedade justa e feliz, onde a comunidade LGBT + estaria dentro do círculo, não nas margens.

Sakshi_edited.jpg

Jaime Leite Jr. OT, Ph.D. Candidato
Pronomes: Ele / Dele

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Instagram

Jaime Leite Jr (Ele / Dele), Terapeuta Ocupacional, Doutorando em Terapia Ocupacional

Terapeuta Ocupacional graduado em 2016 pela Universidade Federal de São Carlos. Possui especialização em Saúde Mental (2018) pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM-UNICAMP). Contemplado com bolsa de Doutorado Direto da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e atualmente cursa o doutorado em Terapia Ocupacional na Universidade Federal de São Carlos (PPGTO / UFSCar), sob financiamento da mesma. Coordena e é cofundador do Grupo Quefazer: Estudos e desempenho em Terapia Ocupacional Social, Grupo Dona Ivone Lara: Terapia Ocupacional e População Negra; e também a Rede Internacional SexGen-OTOS: Rede Internacional de Sexualidades e Gêneros em Terapia Ocupacional e Ciências do Trabalho. Integra a Rede Metuia - Terapia Ocupacional Social. Sua pesquisa e trabalhos publicados são principalmente nos seguintes temas: Dissidência de Gêneros e Sexualidades, Terapia Ocupacional Social, Educação Universitária, Prática Profissional, Saúde Mental, Saúde Coletiva, questões étnico raciais e Cultura.

CharlieDelosReyes_edited.jpg

Dr. Sakshi Tickoo
Pronomes: ela / dela

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram

Namaste! Sou o Dr. Sakshi Tickoo, um terapeuta ocupacional (BOTh) de cor e homossexual, e conselheira pessoal em Mumbai, Índia. Sou um recém-formada e trabalho ativamente nas áreas de sexualidade, intimidade, relacionamentos e saúde mental ao longo da vida, com um atendimento positivo em relação à sexualidade, focado no prazer, queer-inclusivo e informado em traumas passados. Outros aspectos do meu trabalho também incluem a colaboração com outros aliados, defensores e ONGs em todo o mundo, com foco em profissionais do sexo e cuidados com a saúde para sobreviventes de agressão / abuso.

Também sou o fundadora da Sex, Love, And OT - uma plataforma sexualmente positiva e inclusiva que defende os direitos sexuais e liberação por meio da educação, centrando o prazer e facilitando a liberdade de envolvimento ocupacional na sexualidade para clientes em todo o mundo.

Isla Emery-Whittington
Pronomes: ela / dela

  • Twitter

Ko Tainui te waka, Ko Kakepuku te maunga, Ko Waipa te awa, Ko Ngāti Maniapoto te iwi, Tēnā koutou, tēnā tātou katoa. Saudações aos muitos povos, montanhas, rios, ancestrais e comunidades que se reúnem neste espaço. Saudações aos apoiadores, palestrantes e facilitadores de bons problemas, compartilhadores de gentilezas e corajosas ocupações. Eu sou uma terapeuta ocupacional e minha pesquisa é uma exploração filosófica do conhecimento indígena Māori e práticas de ocupação. Eu reuno uma rede autônoma de terapeutas ocupacionais Māori e faço parte de um pequeno grupo que está construindo uma rede global de terapia ocupacional indígena. Essas redes existem propositadamente fora das estruturas principais, permitindo, assim, práticas de autodeterminação.

Isla_edited.jpg
Hassan_edited.jpg
  • Instagram
  • Twitter

Waguma Hassan
Pronomes: Ele / Dele

  • Twitter

Hassan Waguma é terapeuta ocupacional, pesquisador de saúde mental e educador clínico em órteses e produtos de apoio que trabalha em Uganda.

Ele ensina aos clientes com desafios físicos novas habilidades e atividades vocacionais usando aparelhos fabricados localmente que atendem às suas necessidades. Serviços de saúde acessíveis em comunidades, hospitais e extensão são áreas chave de sua prática.

Ele tem um artigo de pesquisa sobre depressão em Uganda aceito para publicação em setembro de 2021.

Tem como objetivo compartilhar conhecimentos e habilidades com colegas; assim como promover a reabilitação oferecida pela terapia ocupacional no bem-estar mental e na capacidade física.

Ann Sena Fordie
Pronomes: ela / dela

Ann Sena Fordie trabalha como terapeuta ocupacional em saúde mental pediátrica e adulta em Gana. Atualmente, é presidente da Associação de Terapia Ocupacional de Gana, chefe Clínica do Departamento de TO do hospital Pantang e Diretora Clínica do SENA Terapia Pediátrica (uma ONG que visa apoiar crianças com deficiências com serviços de terapia. Também oferece treinamento de professores e pais para facilitar educação inclusiva em Gana). Ann co-facilitou um grupo de apoio para adultos com problemas de saúde mental em Gana. Ela está empenhada em incentivar a inclusão social de crianças e adultos com deficiência neste país.

Ann Sena Fordie_edited.jpg
Kristel Yamat_edited.jpg

Kristel Yamat
Pronomes: ela / dela

  • Facebook
  • Instagram

Kristel Yamat é terapeuta ocupacional e reside nas Filipinas. Conduz terapia de grupo para crianças e adolescentes em um programa chamado PEERS. Além das sessões de terapia em grupo, ela também trabalha como terapeuta ocupacional pediátrica e professora em tempo parcial na Fundação da Universidade de Angeles. Ela também está cursando pós-graduação em terapia ocupacional. Sua pesquisa se concentra nas transições do adolescente para a idade adulta, pois ela é apaixonada em fornecer intervenções para adolescentes com deficiência para sua integração na comunidade.

Razia Sultana
Pronomes: ela / dela

Razia Sultana é terapeuta ocupacional em saúde mental em Bangladesh. Ela trabalha com saúde mental há mais de 6 anos. Também concluiu seu mestrado em Saúde Pública. Ela está diretamente envolvida com o primeiro centro diurno de Saúde Mental em Bangladesh, parte da organização Centro para a Reabilitação de Paralisados (CRP). Ela também é membro executivo da Associação de Terapia Ocupacional de Bangladesh (BOTA). Razia é Instrutora de Treinamento de Primeiros Socorros em Saúde Mental. Também é responsável pelo serviço de preparação a crises de saúde mental em seu país.

12D53E78-5C01-44B8-A12F-00961D46AC9B_edited.jpg
Sheela.jpg

Deborah Murphy
Pronomes: ela / dela

  • Twitter

Deborah Murphy é a gerente do Wellbeing Centre, um serviço diurno / ala de prisão liderado pela Terapia Ocupacional na HMP Pentonville, uma movimentada prisão de Londres, no Reino Unido. Deborah trabalhou como terapeuta ocupacional em serviços de saúde mental por 25 anos, principalmente se especializando em trabalhar com pessoas com problemas de saúde mental que entram em contato com o sistema de justiça criminal. Deborah projetou um serviço premiado que atende os bairros culturalmente diversos do norte de Londres. Trabalhando com pessoas que vivenciaram vidas de desvantagem múltipla, Deborah desenvolveu um interesse pela justiça ocupacional e pelo impacto da representação desproporcional de grupos minoritários no sistema de justiça.

Deborah fez pós-graduação em 'Perspectivas Psicossociais do Transtorno da Personalidade' na University of East London, e atualmente está cursando um mestrado em Terapia Ocupacional com o objetivo de contribuir para o campo de pesquisa da Terapia Ocupacional no sistema judiciário. Deborah dá palestras regularmente sobre Terapia Ocupacional em prisões em universidades no Reino Unido e em outros lugares. Representa a Profissões Aliadas à Saúde no conselho consultivo para a rede de qualidade de saúde mental em prisões no órgão profissional de psiquiatria; e faz parte do grupo diretor do ministério da justiça para análise da implementação do programa de plenitude mental no sistema de justiça.

Aimee.jpg

Sheela Roy Ivlev
Pronomes: ela / dela

  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Sheela Roy Ivlev é uma terapeuta ocupacional americana e bengali que mora em San Francisco, a terra ancestral não cedida dos Ramaytush Ohlone, especializada em bem-estar e saúde mental. Trabalhou para os melhores hospitais da área da baía da San José State University como educadora clínica, e atualmente administra uma prática virtual baseada em bem-estar. Ela está empenhada em remover as barreiras aos cuidados que impedem as pessoas de acessar os serviços de saúde e bem-estar.

শীলা রায় ইভলেভ সুস্থতা এবং মানসিক স্বাস্থ্যের প্রতি বিশেষজ্ঞ, রামায়তুশ ওহলোনের অনাবৃত পৈতৃক জন্মভূমি সান ফ্রান্সিসকোতে অবস্থিত একটি বাঙালি আমেরিকান পেশাগত চিকিত্সক। তিনি ক্লিনিকাল শিক্ষক হিসাবে সান সান জোসে স্টেট ইউনিভার্সিটির শীর্ষ বে এরিয়া হাসপাতালগুলির পক্ষে কাজ করেছেন এবং বর্তমানে তিনি তিনি সুস্থতা ভিত্তিক ভার্চুয়াল অনুশীলন পরিচালনা করছেন। তিনি সেই যত্নের প্রতিবন্ধকাগুলি অপসারণে প্রতিশ্রুতিবদ্ধ যা স্বাস্থ্য ও সুস্থতা পরিষেবাগুলিতে অ্যাক্সেস থেকে মানুষকে রক্ষা করে।

Deborah.jpg

Aimee Isaacs
Pronomes: ela / dela

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

Aimee Isaacs (ela / dela) é uma terapeuta ocupacional baseada na Cidade do Cabo, África do Sul. Depois de se formar na Universidade da Cidade do Cabo em 2007, ela seguiu uma carreira em vários campos da TO, em grande parte focada no desenvolvimento infantil, deficiências de desenvolvimento e saúde mental de adultos. Atualmente trabalha para uma organização sem fins lucrativos que desenvolve treinamento e material educacional para cuidadores e prestadores de serviços de clientes com deficiência intelectual e de desenvolvimento.

 

Em 2020, ela lançou o The Self-care Studio, uma plataforma online de saúde mental e bem-estar que visa desestigmatizar a saúde mental e tornar atividades de saúde mental, como exercícios de relaxamento, controle do estresse e ansiedade, mais acessíveis e baratos.

Anna Braunizer
Pronomes: ela / dela

  • Twitter

Oi! Meu nome é Anna. Nasci no hospital Stoke Mandeville, na Inglaterra (também onde se originaram os Jogos Paraolímpicos). Fui batizada em Alpbach, Österreich e imigrei para o Canadá no dia seguinte ao meu aniversário de 6 anos. Hoje, sou um terapeuta ocupacional branca, bissexual e atualmente sem deficiência que vive, trabalha e brinca nas terras não cedidas e tradicionais das Nações Songhees e Esquimalt dos povos lək̓ʷəŋən, Primeiras Nações W̱SÁNEĆ (Tsartlip, Tseycum e Tsawout ), e povos T'Souke, Pauquachin, Malahat, Pacheedaht, Ts'uubaa-asatx, Snuneymuxw e Halalt. Essas terras são conhecidas colonialmente como as comunidades de colonos do sul da Ilha de Vancouver e das Ilhas do Golfo.

 

Caminho para TO: Na 10ª série, li 'Accidents of Nature', da ativista de direitos dos deficientes Harriet McBryde Johnson. O livro abriu meus olhos para o capacitismo pela primeira vez (não a última), e eu decidi que queria uma carreira onde trabalhasse com pessoas enquanto descobríamos como elas poderiam fazer o que quisessem na vida. Muito mais tarde, perto do final do meu quinto ano do meu curso de graduação em psicologia, eu saí para praticar remo em caiaque enquanto trabalhava como voluntária na Power to Be, uma organização local de recreação de aventura adaptativa, quando um membro da equipe compartilhou comigo que minha carreira ideal se encaixava en terapia ocupacional. Fui ao site da Associação Canadense de Terapeutas Ocupacionais, procurei um grupo de terapeutas ocupacionais locais para observar seu trabalho e descobri que ele se encaixava perfeitamente no que queria fazer. De lá, fui para a Dalhousie University, para fazer meu mestrado, e atualmente pratico terapia ocupacional em consultório particular na comunidade; isso significa que encontro e trabalho com pessoas em suas casas, espaços comunitários, locais de trabalho ou nossa clínica, para que elas possam retornar às suas ocupações valiosas após lesões - ou continuar vivendo bem em suas comunidades à medida que envelhecem.

Zipporah_edited.jpg

Laura Yvonne Bulk, Ph.D., OT (Reg. BC), BSW
Pronomes: ela / dela

  • Twitter

Como um terapeuta ocupacional e acadêmica com deficiência, minha própria presença parece atrapalhar. Sou filha, prima, amiga, mulher, femtor, colona holandesa, primeira geração estudante universitária, aluna, professora e ativista JEDI (justiça e igualdade, diversidade e inclusão).
Tenho o privilégio de apoiar alunos em programas de Mestrado em TO e pré-TO / PT, como convidada em um programa de residentes médicos e em Ciências de Reabilitação. Embora nem todo o meu ensino seja explicitamente sobre as perspectivas críticas da deficiência e o desmantelamento do capacitismo, essas perspectivas informam profundamente minha prática.
Meus objetivos são aumentar o pertencimento em minhas comunidades, locais e globais, e fazer contribuições significativas para a geração de conhecimento que ajudará a criar mudanças positivas. Como acadêmica e ativista, faço isso compartilhando espaço e aparecendo, e permanecendo uma aprendiz humilde, pronta para ouvir histórias corajosas.
Essas são ocupações significativas em minha vida. Outras são cozinhar para pessoas de quem gosto, estar com minha família espiritual e caminhar com amigos.

Dave.jpg
Anna Braunizer_edited.jpg

Zipporah Brown, OTD, OTR / L, CNS; DOT / Professora Assistente
Pronomes: ela / dela

  • Instagram

Zipporah Brown é professora assistente e coordenadora de trabalho de campo acadêmico cujo trabalho se concentra no bem-estar geral das populações marginalizadas, superando a privação ocupacional por meio do engajamento. Ela terminou seu mestrado em terapia ocupacional em 2016 e doutorado em terapia ocupacional em 2018.

O doutorado do Dr. Brown focou no aumento da qualidade de vida por meio do engajamento ocupacional para indivíduos com doenças mentais graves, transicionando da condição de sem-teto. Além disso, ela trabalhou com estudantes universitários no Faculty Practice da USC, usando Lifestyle Redesign para lidar com as barreiras psicossociais que afetavam o sucesso acadêmico. Seu conhecimento e treinamento foram demonstrados através do desenvolvimento de programas, implementação e análise de resultados. Dr. Brown atuou como pesquisadora principal de uma equipe de pesquisa em 2019, com foco em aumentar a QV em uma comunidade urbana.

Dr. Brown foi cofundadora e presidente da primeira organização DEI dentro do departamento de TO da USC; ela continua sendo porta voz de DEI como membro do Conselho Consultivo OTAC, Comitê Ad Hoc DEI e como conselheira docente para o foro de estudantes do COTAD na WCU.

Laura_edited.jpg

Dave Thomas
Pronomes: Ele / Dele

  • Twitter
  • LinkedIn

Terapeuta ocupacional, doutorando, especialista em saúde pública e defensor da justiça racial e social.
Dave SP Thomas é Cientista Ocupacional e especialista em Saúde Pública, com atuação na área de justiça social. Sua pesquisa de doutorado adota uma abordagem centrada em raça para explorar as relações entre as percepções dos alunos universitários sobre a sensibilidade cultural do currículo e o impacto em seu engajamento (medido pela interação desses alunos com professores e seu interesse nos programas de estudo).  Essa pesquisa e sua abordagem educacional  vêm de um profundo entendimento das desigualdades estruturais contemporâneas. Ele traz uma perspectiva intersecional da Teoria Crítica de Raça tanto em sua pesquisa quanto em sua prática de ensino. É o editor chefe de "Fazendo Equidade e Diversidade para o Sucesso em Educação Superior" (Thomas e Arday, 2021), um livro que ilustra a dinâmica interação entre eventos históricos e discurso e mais sofisticados e racializados atos de violência. Também é editor chefe de "Descolonizando a Universidade: Um Caleidoscópio para Ação Empoderada" (Thomas and Jivraj, 2020), um livro que amplificou as vozes silenciadas de estudantes de cor na academia. Dave também é co-editor de "Diversidade, Inclusão e Descolonisação: Ferramentas Práticas para Melhoria do Ensino, Pesquisa e Conhecimento (Day, Lee, Thomas e Sipkard, 2021), e possui inúmeras públicações e pesquisa nas seguintes áreas: raça, justiça racial, desigualdade, psicologia educacional, justiça ocupacional e justiça social. Dave é especialista em diversidade e inclusão na Universidade de Kent e consultor da AdvanceHE em raça, inclusão e igualdade. Também é membro da Academia de Educação Superior e membro do fórum de diversidade e inclusão do Health and Care Professions Council.